Blogama 10 anos – Parceria com Ceilandense rende título

Logo na estréia da segundinha, o time de aspirantes do Gama tomou uma sacolada do Santa Maria

A péssima campanha na série C ainda pesava na memória da torcida no segundo semestre de 2009. Depois de escapar na bacia das almas do rebaixamento, os jogadores mais caros se mandaram para outros clubes e o Gama teria que esperar até novembro para voltar a pensar no próximo Campeonato Candango. 

A eliminação não estava nos planos e ao mesmo tempo existia a necessidade urgente de planejar a próxima temporada. Na ocasião o Diretor de Futebol Flávio Raupp apostava tudo no time de aspirantes, um grupo de jogadores locais contratados pelo clube que eram trabalhados para assumir a titularidade no time profissional. O grupo revelou vários jogadores como o lateral direito Dudu Gago, o zagueiro André Nunes, o meia Geraldo e o volante Betson. Ao grupo foi agregado o atacante Paulo René, grata revelação da categoria de base do Gama que havia marcado 17 gols no Campeonato Candango de Juniores.

Para manter o grupo em atividade, o Gama fez uma parceria com o Ceilandense que disputaria o Campeonato Candango da Segunda Divisão. Os adversários eram Brazsat, Unaí/Itapuã-MG, Santa Maria, CFZ, Samambaia e o Botafogo-DF que na época surgia como uma nova força do futebol local se dando ao luxo de contratar o artilheiro Túlio Maravilha, campeão carioca pelo Botafogo-RJ. Logo o Samambaia desistiria do torneio alegando inviabilidade financeira.

Nas semifinais, o Ceilandense eliminou o Unaí e garantiu o acesso

Logo na primeira rodada o time comandado pelo técnico Gérson Vieira tomou uma surra do Santa Maria por 3×0. O resultado deixou em alerta a diretoria do tricolor suburbano que foi às compras. Vieram o volante Iron, o meia Kabrine e o atacante Edicarlos artilheiro do Brazlândia. Depois de uma folga na rodada o time empatou sem gols com o Unaí em território mineiro. Daí em diante o time engrenou com vitórias sobre o poderoso Botafogo-DF e Brazsat, porém empatou com o Cruzeiro fora de casa deixando a classificação ameaçada. Na última rodada voltou a empatar desta vez com o CFZ mas conseguiu a vaga de forma suada.

Nas semifinais o time enfrentaria o Unaí/Itapuã-MG enquanto o Botafogo-DF decidiria a vaga para a primeira divisão contra o Brazsat. No primeiro jogo realizado no Abadião, o Ceilandense não tomou conhecimento do adversário e sapecou uma goleada por 4×1 de virada com gols marcados por Paulo René (2), Edicarlos e Geraldo. No jogo de volta, o Unaí veio com tudo pra cima do Ceilandense a fim de reverter a vantagem de três gols do tricolor. Depois de um início arrasador, o Unaí abriu 2×0 a seu favor ameaçando o acesso do Ceilandense. Mas o técnico Gerson Vieira mexeu na equipe e a partida terminou empatada em 3×3.

O acesso já estava garantido, bastava apenas a decisão do título diante do Botafogo-DF. O jogo seria no CAVE com direito à presença maciça de torcedores dos dois times, cheerleaders, música, balões. Para provocar o adversário o Ceilandense foi para a final vestido com uma camisa similar à do Flamengo, rival histórico do Botafogo. Por ter feito melhor campanha, o alvinegro candango jogaria pelo empate, mas no final do primeiro tempo Geraldo abriria o placar para o Ceilandense.

Final empolgante com estádio lotado deu o título ao Ceilandense

A coisa ficou preta para o tricolor suburbano quando o atacante Edicarlos acabou fazendo uma falta dura em Clein e foi expulso. Pouco tempo depois Léo Guerreiro de cabeça marcou o gol de empate do Botafogo e que seria do título. Mas nos acréscimos o pequeno Iron bateu falta com perfeição e marcou o segundo gol para o Ceilandense que valeu o caneco e a festa.    

A boa campanha na segunda divisão animou o Diretor de Futebol do Gama Flávio Raupp a apostar na base deste time para assumir o Gama em 2010. A falta de recursos também ajudou na tomada de decisão já que era um time barato e que já treinava junto a meses. Mas esta é outra história….

Comentários

comentarios