Cabo de Guerra

Gama e Brasiliense entraram em campo para defender suas invencibilidades no Campeonato Candango. O jogo transcorria com tudo que se esperava em um clássico: dois times qualificados e rivais, estádio cheio e nervos à flor da pele. Tinha tudo para que Gama e Brasiliense finalizassem o jogo com um ponto cada. Mas a paz acabou restando cinco minutos para o final. Nunes do Brasiliense acertou uma cotovelada em Dudu Gago em lance no meio de campo. Os jogadores do Gama foram cobrar, os do Brasiliense vieram revidar e a briga foi  inevitável.

Como era de se esperar a briga acabou indo para as arquibancadas. Um torcedor do Gama invadiu o gramado e puxou a principal faixa da torcida organizada do Brasiliense. Os torcedores do time visitante também pularam o alambrado e daí em diante o que se viu foi uma batalha campal.

A polícia entrou em ação com bombas de gás lacrimogêneo e iniciou o corre-corre na arquibancada. Homens, mulheres, crianças se empurravam em busca da saída do estádio. Muitas pessoas passaram mal e foram atendidas pelos brigadistas. Um torcedor acabou torcendo o tornozelo quando pulou o alambrado e foi atendido pela ambulância. Cenas de guerra que foram espalhadas pela mídia de todo o Brasil e até de fora.

O Gama agora espera a decisão da Justiça Desportiva para saber que rumos tomará daqui para a frente. O Presidente do Gama Weber Magalhães emitiu nota oficial sobre o caso:

NOTA OFICIAL – Gama repudia às brigas no clássico

Em virtude do ocorrido no clássico de ontem (12) à tarde, no Estádio Bezerrão, válido pela 9ª rodada do Campeonato Candango, entre a Sociedade Esportiva do Gama e Brasiliense Futebol Clube, vimos por meio desta, manifestarmos sobre o incidente, relatando o seguinte:
Esclarecemos que qualquer atitude antidesportiva e ato de violência são repudiadas pelo clube.
A direção do Gama vai tomar todas as medidas necessárias e se coloca à disposição para que os fatos sejam devidamente apurados. Aguardamos a súmula da partida, aos relatos do árbitro Almir Camargo, para analisarmos a situação. Torcemos para que atitudes como estas não se repitam, para o bem do futebol no Distrito Federal.
Presidente,
Weber Magalhães

Veja abaixo algumas imagens registradas na tarde deste domingo:

Comentários

comentarios