Caça às bruxas

Um suposto empréstimo no valor de 300 mil é o pivô de mais uma crise política na Federação de Futebol do DF. Clubes contrários à gestão de Erivaldo Alves cobram a reabertura das contas da entidade aprovadas em 2016 e pressionam pela saída do atual presidente. Com as férias do titular, o vice-presidente Daniel Vasconcelos responde atualmente pela Federação.

O suposto empréstimo seria para ajudar o Ceilândia em 2016. O Gato fazia ótima campanha na série D mas estaria passando por dificuldades financeiras para honrar seus compromissos. De forma legal, a Federação teria contraído o empréstimo para ajudar o alvinegro. Aí começam as obscuridades: a Federação teria transferido parte do dinheiro para o Ceilândia e outra parte em dinheiro. Mas sem recibo. O presidente do Ceilândia Ari de Almeida não nega e nem confirma que recebeu a ajuda financeira.

Oito representantes de clubes pediram a realização de nova assembléia a fim de deliberação sobre as atitudes que deverão ser tomadas. Mas pelo menos duas vítimas já foram contabilizadas. Hoje dois diretores foram exonerados a pedido de seus cargos na Federação: o polêmico advogado Antônio Teixeira que respondia pelo Departamento de Normas e Planejamento Estratégico e o sr. Cícero da Silva Lima que atuava no Departamento de Administração. Os substitutos não foram escolhidos.

O segundo arbitral que definirá o sorteio dos confrontos do Campeonato Candango de 2018 e sua respectiva tabela está marcado para o dia 6 de Outubro na sede da FFDF.

Comentários

comentarios