Eu quero meu Gama de volta!

Onde está aquele Gama de Fantato, Manoel Ferreira, Péricles e companhia? Aquele alviverde que nasceu do terrão para se tornar o clube mais popular do Distrito Federal em poucos anos, começando sua caminhada gloriosa no campeonato local em 1979, desbravando os campos pelo Brasil e chegando a elite do futebol brasileiro.

“POVÃO FESTEJA NA CAPITAL – O Gama é campeão! Ganhou do Brasília, por 2 a 1, e quebrou a hegemonia que o inimigo mantinha desde a implantação do futebol profissional em Brasília. Quase 10 mil pessoas promoveram um autêntico carnaval nas ruelas das cidades-satélites”

IRIAM ROCHA – REVISTA PLAKAR, Jun/1979

Quando verei novamente um time como aquele que iniciou nacionalmente a melhor fase de nosso alviverde? Time liderado por Rodrigo, com os xerifes Jairo e Gérson na defesa, com os “Neis” colocando a bola para dentro…

Ou do grande maestro Lindomar, que por anos foi o garçom de Romualdo, Dimba, Sorato e outros artilheiros que tornou o Gama maior campeão candango e mantiveram o alviverde na Série A por quatro anos.

“Esse é o maior título da história do futebol brasiliense. Gama, campeão da Segundona e promovido à primeira divisão”

Tadeu Schmidt – Globo-DF, 21.12.1998

“CAMPEÃO EM VERDE E BRANCO – Mesmo com a vantagem de poder perder por até um gol de diferença, Gama bate Dom Pedro II e conquista invicto o tricampeonato brasiliense”

Correio Braziliense – CAPA/Caderno de Esportes, 28.6.1999

E nossa categoria de base? Bons tempos era quando o alviverde formava atletas que realmente se aproveitava no profissional e faziam história. Saudades daquele time de 2004, que fez história no Maracanã, eliminou o Botafogo e no final do ano conquistou o acesso à Série B, com 7 jogadores oriundos da base no time titular – Weider, Emerson, Tiago Eciene, Goeber, Rodriguinho, Michel Platini e Victor Santana.

 

“CLASSIFICAÇÃO HISTÓRICA – Em pleno Maracanã, a jovem equipe alviverde venceu, pela primeira vez em sete confrontos oficiais, o tradicional Botafogo por 3 x 2, de virada.”

Correio Braziliense – Caderno de Esportes, 8.4.2004

 

Quero que meu ano não acabe em abril.

Quero poder juntar os amigos, dividir a gasolina ou ir para a caravana da torcida e viajar pelo Brasil apoiando o alviverde.

Quero poder fazer contas, de quantos pontos o Gama precisa para subir.

Quero poder ir ao Bezerrão entupido de gente, invadir o campo e dar volta olímpica.

Quero não passar a vergonha de ser eliminado nas quartas de final do Candangão.

Quero saber que o nosso futuro, a categoria de base, tem pessoas honestas e competentes a frente.

EU QUERO MEU GAMA DE VOLTA!

 

Comentários

comentarios