Kaká e mais dez

Kaká tem sido titular desde o início do campeonato, mesmo com a forte concorrência no banco de reservas | Foto: Marcelo Gonçalo (BloGama.Net)

De ressaca do Carnaval após ficar sem atuar por quase dez dias, o Gama volta ao Bezerrão para enfrentar o Paranoá em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Candango. O time alviverde apesar de não encantar a torcida, ostentou a liderança no início da competição vencendo três jogos seguidos em casa diante de adversários teoricamente medianos. Bastou o primeiro jogo fora de casa para vir o primeiro tropeço: empate sem gols diante do até então lanterna Formosa.

O resultado que foi encarado pela torcida como um tropeço (mas não pelo técnico Reinaldo Gueldini que valorizou o ponto conquistado fora de casa) aliado à folga “forçada” pelo adiamento do jogo contra o Sobradinho, fez o Gama despencar para a quarta colocação na tabela de classificação. Por este motivo, a vitória sobre o novato Paranoá soa quase como obrigação para o time que almeja o título candango.

O mais preocupante é que dentro de campo o time não vem exibindo o mesmo futebol da Copa do Brasil do ano passado. Naquela ocasião, o elenco titular, que hoje é praticamente o mesmo, envolvia os adversários e tinha uma pegada ofensiva que permitiu vencer os dois maiores times do Rio Grande do Norte (América-RN e ABC-RN). Burocrático e com pouca objetividade, o Gama, que possui um dos melhores (e maiores) elencos do campeonato, não empolga e dentro de campo se iguala aos demais times do Candangão.

A falta de futebol acaba fazendo do torcedor um treinador de ocasião discutindo nas redes sociais e rodas de conversa qual seria o motivo do futebol feio do alviverde. E uma das vítimas dos treinadores-torcedores é o lateral esquerdo Kaká. Longe de ser um garoto (35 anos), o jogador não tem comprometido dentro de campo, mas se pergunta o porquê dele ser titular tendo Felipe Assis e Rafinha à disposição. Apesar de apresentações apenas regulares, Kaká segue prestigiado mesmo com a concorrência.

Outro assunto que mexe com a torcida é com relação ao ataque gamense. Roberto Pitio visivelmente tem se esforçado para marcar gols, mas não encontra apoio em seus colegas de trabalho. Potita, Jeferson Paulista, Raone, Lucas Victor, Alvinho e Guilherme tiveram oportunidades mas quem se saiu melhor até o momento foi Paulinho Fernandes que não consegue se recuperar fisicamente depois de sua estréia na primeira rodada. Com a saída de Dinei as opções ficaram mais curtas.

Para este jogo o técnico Reinaldo Gueldini deve apostar mais uma vez na mesma formação da partida passada. O zagueiro Pedrão segue fora da equipe e poderá ser substituído por Michel ou Lúcio.

 

SERVIÇO

GAMA X PARANOÁ

Estádio Bezerrão dia 02/03/2017 às 20h

Ingressos: R$ 10,00 (Arquibancadas Leste e Sul), R$ 20,00 (Arquibancada Oeste) e R$ 30,00 (Cadeira VIP)

Arbitragem: Felipe Barbosa (J), José Reinaldo (A1) e Gutemberg Costa (A2);

 

GAMA: Maringá; Dudu Gago, Michel (Lúcio), Bronzatti e Kaká; Eduardo, Baiano, Everton e Michel Pires; Potita e Roberto Pitio

Técnico: Reinaldo Gueldini

 

PARANOÁ: Rodolfo; Guto, Zumba, Madruga e Falcão; Grafite, Paulo, Kayro e Igor; Emerick e Kabila

Técnico: Rol Faúla

Comentários

comentarios