Meus amigos alviverdes – Nota do Autor

Foi com esta frase no dia 15 de Fevereiro de 2008 que aceitei o convite do Serginho (Sérgio Vinícius) para colaborar com um blog recém criado por ele chamado Blogama. Já o conhecia de outros lugares virtuais. Fazíamos parte do mesmo grupo do Orkut (quem lembra?) onde conversávamos e sonhávamos com um Gama forte e competitivo que nem nos anos de 97, 98 e afins.

O Gama era uma potência naquela época. No acanhado Bezerrão não tinha pra ninguém daqui de Brasília. Íamos aos estádios durante o Candangão apenas para sabermos de quanto iríamos ganhar dos times da época – Bandeirante, Dom Pedro, Ceilândia, Guará. Éramos felizes pois reinávamos no cenário local e aprontávamos muito no cenário nacional. Éramos felizes e sabíamos disso.

Com o desejo de me tornar “mais do que um simples torcedor” me ofereci ao trabalho de postar notícias do nosso clube no Blogama. No início fazia um recorte de tudo que ouvíamos nas rádios, nos jornais e na TV. Concentrava tudo que sabia naquele espaço com um toque de humor e ironia. Comemorei cada centena de acessos que ganhávamos. De desconhecido o Blogama começou a ser respeitado na imprensa local. 

Foi com este respeito que fomos convidados pela primeira vez a entrar no CT Ninho do Periquito e conversarmos com o Diretor de Futebol da época, Flávio Raupp. A conversa rendeu uma amizade que dura até os dias de hoje. Aliás, me permitam um momento “revival”: Em 2011 o Gama estava entregue às baratas depois de ter sido vice-campeão candango e o técnico Heriberto da Cunha me disse uma frase que nunca mais esqueci: “No futebol não levamos nada, só as amizades”.

De consumidor de notícias do Gama, o Blogama passou a ser fornecedor. Tudo sem pedir nada da torcida. O tempo foi passando e fui passageiro de uma grande viagem ao longo da história do Periquito. Vivi momentos bons, momentos ruins, vitórias, derrotas, micos, brigas…ao lado do eterno companheiro Serginho ganhamos alguns amigos dispostos a ajudar: Nur Omar Shehadeh, Douglas Oliveira, Gabriel Caetano, Márcio Almeida, Pablo Guimarães, Nilton Moura, Wendel Lopes, Wesley Quirino (cadê minha máquina, seu viado), Pedro Patrocínio, Remy Soares…me perdoem se esqueci alguém.

Hoje tenho orgulho do que fiz por este site. Estivemos ao lado do Gama nos piores e melhores momentos. Fiz muitos amigos e alguns que se dizem inimigos. Mas em momento algum faltou ética. Tanto que o Blogama conquistou credibilidade não só local como nacional. Virou por vezes até site oficial nos momentos em que a Diretoria do Gama não pôde contar com um site só seu.

Mas tudo na vida tem seu preço. Quem vive no mundo do futebol precisa estar ciente disso. Pago o preço até hoje e confesso que não me arrependo nem um pouco. Nada na vida é eterno. É chegada a hora da mudança. Em fevereiro de 2018 completarei 10 anos à frente do Blogama e é  momento de renovação. É hora de refletir. Por este motivo comunico aos nossos leitores que 2018 será o último candangão que faço pelo Blogama. Não porque cansei, ou estou revoltado com algumas coisas do time (estou mas não é o fator determinante da decisão).

Assim como desejei ser mais do que um torcedor, agora quero ser mais do que um repórter. Quero fazer a diferença. Quero vôos mais altos. E quero dar oportunidade a outras pessoas que possuem o mesmo desejo que me tomou no passado. As pessoas se acostumaram ao Marcelo do Blogama como aquele cara que só sabe criticar o Gama (confesso que critiquei mesmo, mas qual torcedor não critica?). Vários projetos apareceram para mim e aquele que me motivar estou disposto a aderir.

Mas enquanto o “adeus” não chega, vamos relembrar alguns momentos que tive a honra de presenciar e relatar. E o trabalho não pára! Candangão está chegando e vamos à guerra! Um grande abraço deste que vos escreve…   

 

Marcelo Gonçalo

Comentários

comentarios